Aprenda a calcular valor do aluguel de um imóvel

Veja o que deve ser levado em consideração na hora de determinar o preço da locação de uma casa ou apartamento

O valor cobrado por um aluguel varia muito e, por isso, alguns proprietários ficam perdidos na hora de decidir o preço a ser estipulado. O mesmo acontece com quem pretende locar, mas não tem certeza se a quantia determinada pelo dono está dentro dos parâmetros aceitáveis. Para tirar suas dúvidas, o Seu Imóvel conversou com a economista Deborah Seabra, do Grupo ZAP.

Boa localização aumenta custo

A primeira coisa a ser avaliada na hora de calcular o preço é o local. Deborah Seabra explica que, geralmente, pessoas que decidem alugar um apartamento se preocupam muito com a questão da acessibilidade do lugar.

Com isso, é comum que empreendimentos próximos a estações de trem ou metrô, com muitas opções de ônibus, fácil acesso a parques, shoppings, escolas e hospitais tenham custos mais elevados. Portanto, é aceitável subir, com bom senso, as cifras do seu imóvel se ele tiver essas características positivas.

Características e condições do imóvel

Fatores como o tamanho, o número de dormitórios, banheiros e da existência da varanda, também influenciam bastante no custo de um apartamento. O proprietário pode considerar aumentar o valor do aluguel, se tiver uma propriedade grande com muitos quartos.

Objetivamente, o valor de venda de um imóvel e, por consequência, o valor do aluguel que pode ser a ele atribuído, sofre influências diretas das dimensões, do padrão construtivo, da localização e do tempo de uso que ele tem.

Outro elemento importante é a idade do imóvel. Por mais bem conservadas que sejam, construções antigas tendem a ser olhadas com desconfiança. Prédios mais velhos podem ter problemas elétricos, encanamentos antigos, o que pode dar problemas. Por isso, o preço tende a ser menor do que os de imóveis novos.

Com ou sem mobília

Um apartamento mobiliado é mais caro do que um sem mobília. Ainda assim, alguns fatores devem ser levados em consideração, como o perfil do locatário.

“Um estudante universitário pode não querer pagar mais para ter um armário embutido, por exemplo, enquanto um casal com uma vida mais estabilizada pode ver isso como uma vantagem”, afirma Deborah.

Sobretudo, o proprietário deve calcular quanto o locatário estará economizando graças à mobília. Com isso, dá para saber quanto a mais pode ser cobrado.

Consulte o valor de outros aluguéis

Para confirmar se o custo não está acima do praticado no mercado e evitar que o imóvel fique encalhado por esse motivo, descubra o valor cobrado por donos de outras construções semelhantes na mesma região que a sua.

Fonte:https://imoveis.estadao.com.br