Mercado imobiliário de Curitiba, quais as tendências para 2020?

Conheça as melhores opções e bairros para investir na capital paranaense em 2020

A cidade de Curitiba é uma das mais desenvolvidas do Brasil, reunindo bairros diversificados que oferecem um excelente padrão de vida, boa locomoção e acesso ao comércio central, eixos urbanos que ajudam no escoamento de produtos industriais por meio de rodovias circundantes, além de ótimas opções de lazer e cuidados com a saúde, como parques, bosques e praças.

Dentro desse panorama, o mercado imobiliário da capital paranaense tem se destacado frente ao público externo, uma vez que reúne inúmeros projetos de construção civil em plena expansão, que refletem o cenário otimista com o qual o ano de 2019 iniciou, estimando um encerramento que garanta um franco desenvolvimento para 2020.

Perspectivas para 2020 no mercado imobiliário brasileiro

As perspectivas são positivas para o final de 2019 e início de 2020 para o mercado imobiliário brasileiro porque, de acordo com especialistas, a tendência é a volta dos investimentos realizados no setor, especialmente por causa da estabilização político-econômica que o Brasil agora está começando a assistir.

Isto ocorre porque, após o término das eleições presenciais, a confiança dos empresários da construção civil foi gradativamente aumentando com um plano de Governo mais controlado, sobretudo após o primeiro semestre de 2019.

Dados presentes no Índice de Confiança da Construção (ICST) demonstram que o setor que estava estagnado começou a se movimentar, já alcançando 2 pontos de crescimento. Por mais que tal número ainda esteja um pouco abaixo da média histórica nacional, é uma prova de que um novo cenário começa a se apresentar para a construção civil brasileira.

Já que este é o momento de reação do mercado, onde existem esforços variados da iniciativa privada e também do governo para que se possa gerar mais empreendimentos, a tendência é que a partir de 2020 o mercado imobiliário nacional se fortaleça e volte ao seu ritmo de crescimento, atingindo um indicador ainda mais positivo.

Mercado imobiliário em Curitiba

Algumas imobiliárias em Curitiba já estão sentindo o impulsionamento que esses últimos meses têm recebido no campo mercadológico. Enquanto as novas políticas de governo estão buscando solucionar problemas estruturais, com ações em prol da Reforma da Previdência e visando a uma economia de dinheiro público, a tendência é que o mercado se una para focar em produtividade.

Com isso, a economia se torna confiante e cresce, o que ajudará no aumento de capital nacional para investimentos em diversos setores da economia, em especial o imobiliário. E nesse quesito a busca por imóveis, especialmente na capital paranaense pode ter um impacto extremamente positivo, uma vez que o estímulo a parcerias público-privadas, privatizações e concessões certamente garantirão um novo momento para o setor, além do fato de que com uma economia estável, a tendência é que as pessoas voltem a gastar dinheiro, especialmente em itens de alto custo como é o caso da carteira de produtos que se comercializa no setor de imóveis.

Especialistas na área garantem que um aspecto que poderá impulsionar ainda mais a economia no sentido de auxílio ao crescimento do setor será o estímulo à habitação popular. No caso de Curitiba, que possui 75 bairros agrupados em 9 regionais, os locais com mais abrangência no setor imobiliário são aqueles com melhor estrutura ou possibilidades de integração entre terminais.

Bairros de Curitiba para se viver

Bairros como Sítio Cercado, Pinheirinho, Cidade Industrial e Umbará têm recebido a atenção de construtoras para serem alvo de projetos mais populares, especialmente com incentivo de programas sociais do governo para o campo de habitação. Tal incremento pode ser uma ótima ocasião principalmente para quem deseja comprar a casa própria, mesmo que mais simples, podendo também ser o início de um investimento que, mais tarde, pode passar por um upgrade até se alcançar bairros mais próximos ao centro da capital.

Para as camadas de população de classe média à alta, imóveis à venda no Água Verde, Jardim Botânico, Cristo Rei, Jardim das Américas e Portão têm despontado como excelentes alternativas de investimento, justamente por reunirem potencial imobiliário e comércio próximo, além de serem regiões bastante próximas ao centro da cidade.

Já para as classe mais ricas que buscam algo para morar ou investir em Curitiba, imóveis à venda no Batel, Cabral, Ecoville e em Santa Felicidade despontam como soluções para alavancar o setor. Além de edifícios para morar, uma grande tendência que estes bairros têm apresentado é o surgimento de muitos condomínios residenciais com casas de alto padrão – o que tem sido uma excelente aposta para o setor. Há indícios de que o número de imóveis com essa característica dobre em representatividade até o final de 2020, o que demonstra claramente que o mercado imobiliário está aquecendo não somente no setor de crédito imobiliário para baixa renda, mas também para as camadas mais altas da população.

Importância desse novo momento imobiliário

Certamente, essa retomada da construção civil será um ganho para todos, uma vez que já começa a viver um novo momento e entrará 2020 com uma boa perspectiva, que está se alinhando pouco a pouco ao longo do ano de 2019. E já que o clima é de otimismo, certamente este é um momento excelente para planejar uma mudança de casa, a possibilidade de construir e de sonhar com uma boa repaginada de seu imóvel, uma vez que também o setor de materiais para construção civil acompanhará esta tendência e promete aquecer o setor com muitas variedades e boas opções de preço para a compra de produtos também para o consumidor final.

Enfim, o Brasil e a cidade de Curitiba têm tudo para crescer nesse cenário imobiliário e, da mesma forma que o clima é de otimismo, também outras áreas poderão comemorar, como empresas que dependem de maneira intermediária desse impulsionamento, como imobiliárias ou lojas de decoração, mas também a população em geral que contará com maior receita para a geração de empregos.

Fonte: http://www.impactopr.com.br/